Vale a pena comprar isto? Devo mudar de emprego? O que fazer com a minha relação?

Updated: Jul 4, 2019


O nosso dia a dia é repleto de decisões, desde as mais simples às mais complexas.

Associado a qualquer decisão, está sempre um contexto de ganhos e perdas, ou seja, sempre que optamos há algo que , invariavelmente, deixamos de poder vivenciar.

A forma como se lida com a tomada de decisão depende muito da personalidade de cada pessoa. Há quem tenha tendência a desresponsabilizar-se (“é a vida, proporcionou-se assim”) por terem dificuldade em lidar com a escolha. Outras pessoas, mais impulsivas ou mais emotivas, tendem a idealizar e a fantasiar sobre o bom, o positivo, menosprezado as referidas perdas, ou seja, sem racionalizarem as vantagens vs desvantagens. Por outro lado, um funcionamento mais lógico e racional, tende a guiar-se pela “obrigação”, pelo “dever” , não arriscando e não valorizando o lado prazeroso da vida.

Para facilitar a decisão importa balancear e procurar um equilíbrio entre o pensar e o sentir. Uma boa ajuda será criar um horário/calendário (com o detalhe que entender necessário), em que numa das colunas coloca o que pensa que vai acontecer e noutra coluna o que idealiza que irá sentir. Procure recolher, antecipadamente, a maior informação possível e não tenha medo de parecer exaustivo/a. Afinal trata-se de algo muito importante: a sua existência e a sua felicidade.

A seguinte check list, poderá ajudar a guia-lo/a a suas escolhas. Boas decisões!


Helena Coelho, psicóloga @Psicomindcare


#bemestar #Inteligenciaemocional

Psicomindcare 2020. Todos os direitos reservados. 
Os conteúdos deste website podem ser alterados sem aviso prévio.

NIPC: 510 263 631