O PODER DA HIPNOSE


O que é Hipnose?

Segundo a atual definição pela Associação Americana de Psicologia, é um estado de consciência que envolve atenção focada e consciência periférica reduzida, caracterizado por uma maior capacidade de resposta à sugestão. É um estado mental ou um tipo de comportamento usualmente induzidos por um procedimento conhecido como indução hipnótica, o qual é geralmente composto de uma série de instruções preliminares e sugestões. O uso da hipnose com propósitos terapêuticos é conhecido como "hipnoterapia".

O termo "hipnose" (grego hipnos = sono + latim osis = ação ou processo) deve o seu nome ao médico e pesquisador britânico James Braid (1795-1860), que o introduziu pois acreditou tratar-se de uma espécie de sono induzido (Hipnos era também o nome do deus grego do sono). Quando tal equívoco foi reconhecido, o termo já estava consagrado, e permaneceu nos usos científico e popular.


Sendo assim, um hipnoterapeuta, pode pela sugestão alterar e adequar, em benefício o tratamento de um paciente, através dos recursos internos do corpo e da mente. Facilitando a cura, diminuindo ou eliminando os agentes causais da doença, ativando a potencialidade orgânica e mental, que se encontra adormecida e, que normalmente não é utilizada.

A hipnose clínica nada mais é que uma forma de comunicação, que provoca mudanças e transformações, levando o indivíduo à prática do pensar sobre si mesmo e por si mesmo. Com esta comunicação, pode-se produzir os fenómenos ditos da hipnose, como regressão de idade, hiperamnésia, analgesia e outras.


Como funciona a Hipnose?

Caracterizada por um estado de profundo relaxamento onde o paciente mantém a lucidez e, é altamente responsivo às sugestões, pode-se observar que existe um aumento da capacidade de concentração. Esta concentração pode ser direcionada à execução de determinadas atividades orgânicas internas a nível, até mesmo celular. Aumentando e melhorando o trabalho destas células, glândulas, órgãos ou sistemas a favor de uma recuperação mais rápida e mais eficiente. E diminuindo os fatores que intensificariam esta doença.

Este mesmo recurso, ocorre á noite ao dormir ou quando a pessoa está em repouso (convalescente). A atividade orgânica está diminuída, mais energia fica disponível para a recuperação, reposição de substâncias, maior concentração no trabalho, maior atividade celular. A diferença é que na hipnose este recurso pode ser conduzido.

Durante o dia-a-dia estamos com a nossa atenção dispersa, pensando em muitas coisas ao mesmo tempo, como no transe o paciente fica focalizado em apenas uma coisa em especial, percebe coisas que normalmente não perceberia, percebe as possibilidades e pode fazer escolhas que levarão à mudança.


Quais são as contra indicações da hipnose?

As pessoas que não podem ser hipnotizadas são as que apresentam perturbação mental, como a esquizofrenia e/ou psicose, défice cognitivo severo. Está contraindicada em pessoas que tenham epilépsia.


A contraindicação da hipnose está mais no hipnoterapeuta, se este não fizer um trabalho profissional, vindo de uma boa formação, poderá não ter controlo sobre algumas situações. Como na hipnose o efeito da comunicação é muito mais intenso, é extremamente importante estar ciente do que se vai comunicar, e os impactos que isso pode ter no paciente.


O transe hipnótico é fruto de um processo psicofisiológico natural, não oferecendo riscos ao paciente, da mesma forma que o sono, o estado de vigília, o estado de meditação e o devaneio. Quando o tratamento é conduzido por um profissional habilitado e capacitado e as sugestões são direcionadas de forma terapêutica dentro de uma abordagem multidisciplinar, isto é, como apoio de um tratamento bem orientado por especialistas, só resulta em benefícios para o paciente.


Como a hipnose pode ajudar a combater o stress e a depressão?

A hipnoterapia poderá proporcionar ao indivíduo, aprender a lidar melhor com as dificuldades do dia-a-dia de uma forma mais segura, sabendo da sua capacidade e dos seus limites, desempenhando o seu papel com os novos recursos que serão aprendidos, a hipnose clínica possibilita nestes casos o aumento da autoestima no paciente, criando uma espécie de campo protetor para normalização da serotonina. Havendo um equilíbrio emocional, o paciente não fica na dependência do terapeuta e pode controlar sozinho a sua ansiedade, stress, depressão, insónia e hipertensão, possibilitando uma melhor qualidade de vida


Paula Norte, psicóloga e hipnoterapeuta na Psicomindcare


#hipnose #hipnoterapia

Psicomindcare 2020. Todos os direitos reservados. 
Os conteúdos deste website podem ser alterados sem aviso prévio.

NIPC: 510 263 631