A recuperação (alimentar) de uma quarentena



Se fizesse a abordagem às estratégias para manter em forma durante um confinamento já vinha tarde, por isso vou focar o pensamento nas melhores e simples opções para recuperar das escolhas menos sensatas durante, chamemos, o retiro.


Depois dos possíveis excessos ou mais provável falta de dispêndio energético, o melhor será começar exatamente nesse ponto, como gastar todo o excesso acumulado?

O primeiro passo será começar a reduzir gradualmente as porções alimentares, podemos começar por servir um pouco menos do que habitualmente servimos das porções de

arroz, massas ou outras fontes de hidratos de carbono, arranjando no prato mais espaço para as verduras e legumes, como por exemplo o tomate, cenoura, courgette e cogumelos

salteados ou assados. São alimentos de boa durabilidade e óptimas fontes de vitamina C e

muitos outros nutrientes para reforçar a imunidade.


Resistir aos snacks doces ou salgados, estando confinados em casa não podemos ficar

reféns destes silenciosos (ou não se forem crocantes) criminosos. Para facilitar nessa tarefa, aproveitar o tempo disponível para explorar a criatividade e o prazer de cozinhar de forma simples, prática e rápida e o que mais gostamos, recorrendo a aromas e sabores intensos mas naturais, como as especiarias (canela, curcuma, gengibre) e as ervas aromáticas (hortelã, cravinho, manjericão) não esquecendo os adoçantes naturais (mel e melaços, malte de cevada), desta forma podemos fazer simples e agradáveis refeições.


Aguardo partilha dessa criatividade ao disfrutar dessas receitas originais (deixe nos comentários do blog).


Não esquecer de iniciar finalmente o treino planeado ou intensificar mais o treino e a

sua duração com maior incidência nos alongamentos e rotações das articulações de forma a ganhar mais elasticidade e menor rigidez.


Rotações dos ombros de forma coordenada com a respiração, depois a cintura, os

joelhos e por fim os pés. De seguida elevação dos braços à frente e depois terminar com a

elevação dos joelhos à cintura ou como alternativa, fazer o movimento elíptico ficando deitado confortavelmente, aproveitar para meditar um pouco ou visualizar o planeamento das refeições e actividades do dia seguinte.


Jorge Martinho, naturopata @psicomindcare


31 views

Psicomindcare 2020. Todos os direitos reservados. 
Os conteúdos deste website podem ser alterados sem aviso prévio.

NIPC: 510 263 631